Loading...
Loading...

domingo, 10 de janeiro de 2010

Minete espectacular...
Acho que todos concordam que sexo oral é algo fantástico... qual é o homem que não gosta de uma boa mamada? De um broche húmido? De ver o caralho entesado a ser engolido por uma boca ávida e sentir uns lábios carnudos a descer desde a cabecinha até à base? Penso que meio caminho andado para um broche saber bem é o prazer que se tem em o fazer... Adoro brochar, já o disse, gosto de fazer um broche demorado, como gosto de ter o poder de fazer um broche rápido...mas hoje não vou escrever sobre broches, até porque não era escrever que me apetecia, mas sim fazer... Dá-me tesão fazer um broche, dá-me muita tesão... E finalmente entrei nos prazeres de ter um bom minete... Para se fazer um minete é preciso ter arte, é preciso devoção, é preciso paciência, é preciso saber ler os sinais do corpo da mulher, é preciso “brincar” com ela, comandar mas deixar-se ser guiado... para mim um minete espetacular precisa disto tudo... Ultimamente tenho tido bons minetes, tão bons que passo a vida a desejar mais, acho que é tipo chocolate come-se e fica-se sempre a desejar mais um bocadinho... e o meu último minete foi espectacular, fabuloso, divinal, extraordinário... e vim-me de forma intensa, tão intensa que embora goste de dizer que me estou a vir porque ainda me prolonga mais o prazer o simples facto de o declarar, desta vez não fui capaz, desde o inicio que este minete me dominou, me fez perder o controle de tudo...

Eu desejava este minete, estava desertinha de ter a língua quente e húmida a passar pela cona, e tu brincavas comigo, encaminhavas a cabeça para o meio das minhas pernas, mas não chegavas lá, voltavas e beijavas-me, propositadamente! Que tesão que isso me deu, eu queria, tu sabias que o queria, demoravas a dar-me, abrias-me o apetite... lambia-te a ponta do caralho e ajeitava o corpo para desceres até à minha coninha, quando sentia lá a tua respiração voltavas para me beijar... leste-me bem, quando numa dessas investidas me sentiste aproximar a cona da tua boca, beijaste-a e dedicaste-te só a ela, deixando-me ficar inerte na cama a sentir ora a ponta da língua ora a língua toda a foder-me... foi tão bom... e na minha coninha te demoraste, sem pressas, queria brochar-te e não conseguia tal era o prazer que me colava à cama... neste minete em particular o prazer era tanto que até duvidava se me queria vir, duvidava se o vir-me seria tão bom como o que estava a sentir, nem sempre o orgasmo é o ponto mais alto do prazer, aprendi isso contigo... e achava que o prazer que estava a sentir com este minete era insuperável, acredita... mas não foi, vim-me de forma prolongada, cortou-me a respiração, o corpo vibrou-me de uma ponta a outra, vim-me de forma tão intensa...soube-me tão bem vir-me na tua boca...

Nenhum comentário:

Postar um comentário